AfCFTA inicia fase operacional após encontro no Níger

Foi iniciada no último domingo, 7 de julho de 2019 na capital do Níger, Niamey, com a presença de membros da União Africana,  a fase operacional do acordo de livre comércio da África (African Continental Free Trade Area ou AfCFTA). Até o momento, 27 países ratificaram o acordo, e 52 assinaram.

O presidente de Níger, Mahamadou Issoufou, afirma que a medida é importante porque  promove a integração do continente e que, segundo ele, “rompe as fronteiras herdadas da África colonial”. 

Já o presidente egípcio Abdel Fattah El Sisi enfatizou a necessidade de estabelecer vínculos com o setor privado e com as comunidades empresarial e de investimentos, ao mesmo tempo em que pede o envolvimento dos jovens que, segundo ele, “continuarão a marcha rumo ao desenvolvimento”.

Próximos passos: ECA apresenta documento

A Comissão Econômica para África (ECA) apresentou um relatório apontando para as soluações criadas com o (AfCFTA). Intitulado Próximos Passos para a Área de Livre Comércio Continental Africano (AfCFTA), o documento ilustra o cenário atual e mostra as medidas a serem tomadas no futuro.


O relatório argumenta que o sucesso da AfCFTA será medido em grande parte por sua capacidade de realmente mudar vidas, reduzir a pobreza e contribuir para o desenvolvimento econômico na África. O texto também recomenda que a ratificação da AfCTA seja seguida por uma implementação efetiva e que a implementação seja mais eficaz se os comitês nacionais da AfCFTA forem criados pelos ministérios do comércio dos países.

“Para que possamos fazer o trabalho do AfCFTA, precisamos fazer com que a concorrência, as políticas industriais e os direitos de propriedade funcionem bem”, enfatiza a secretária executiva da Comissão Econômica para a África (ECA) , Vera Songwe, durante o lançamento do material – que contou com a presença do presidente do Níger, do presidente da Comissão da União Africana, de chefes de agências da ONU e de altos empresários de todo o continente  – 

Rápida adesão 

O AfCFTA foi adotado em 21 de março de 2018 em Kigali, Ruanda. E passou a ser válido a partir de 30 de maio de 2019, trinta dias após ser ratificado. “O estabelecimento rápido do acordo é  motivo de orgulho para todos nós”, aponta o presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat.

Cinco instrumentos de operação serão usados para dirigir o acordo: Regras de Origem; o fórum de negociação on-line; o monitoramento e eliminação de barreiras não-tarifárias; um sistema de pagamentos digitais e o Observatório do Comércio Africano. Cada um deles foi lançado por diferentes chefes de estado e de governo que incluem o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, do Egito, Abdel Fattah El Sisi, o atual presidente da União Africana, Moussa Faki Makamat, e o presidente de Níger Mahamadou Issoufou.

Gana foi confirmada pelos Chefes de Estado e de Governo como sede do secretariado da AfCFTA, sendo escolhido dentre seis outros países que demonstraram interesse. 

Outros países ainda devem ratificar o acordo em breve. O ministro dos negócios estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe, revelou que seu país  deve assinar o acordo nas próximas semanas. “Cabo Verde vê a zona de livre comércio como uma oportunidade muito importante para o nosso país e para a nossa sub-região”, afirma. 

O acordo de livre-comércio pretende estabelecer um enquadramento para a liberalização de serviços de mercadorias e tem como objetivo eliminar as tarifas aduaneiras em 90% dos produtos. A organização será um das maiores áreas de comércio desde a criação da Organização Mundial do Comércio. 

“O estabelecimento rápido do acordo é  motivo de orgulho para todos nós”

Cerimônia de Encerramento do encontro da União Africana

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Fórum Brasil África 2019: Segurança Alimentar em foco

A problemática da fome tem se tornado cada vez mais recorrente, embora ela tenha estado em declínio nos últimos anos, segundo informações da Organização...