Akinwumi Adesina recebe diploma honorário da Universidade de Alberta

A Universidade de Alberta conferirá um doutorado honorário do grau de ciência para Akinwumi A. Adesina, presidente do Banco Africano de Desenvolvimento , em um evento que será realizado na próxima terça-feira (4), em Edmonton, Canadá

Adesina é um líder de renome mundial que dedicou a sua vida a tirar milhões de pessoas da pobreza. Por mais de 30 anos, ele implementou políticas para aumentar o investimento na agricultura e dar aos milhões de agricultores acesso ao financiamento e crédito, sementes melhoradas e fertilizantes.

LEIA TAMBÉM: Akinwumi Adesina: a África dona do seu destino.

O trabalho de Adesina tem um impacto significativo no continente africano desde que assumiu em 2015 o cargo de Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, a principal instituição de financiamento do desenvolvimento da África.

O banco ganhou reconhecimento internacional por sua governança e programas transparentes e eficazes que avançam os objetivos estratégicos de desenvolvimento da ONU. Entre 2015 e 2018, o banco tem alcançado enormes resultados de desenvolvimento: 16 milhões de  pessoas ganharam acesso a eletricidade nova ou melhorada; 70 milhões de pessoas obtiveram acesso a novas tecnologias agrícolas ; 9 milhões de pessoas se beneficiaram de projetos de investimento do setor privado; 55 milhões de pessoas obtiveram acesso a melhores serviços de transporte; e 31 milhões pessoas se beneficiaram de um melhor acesso à água e ao saneamento.

LEIA TAMBÉM: África: um continente atraído pela inovação.

O presidente Adesina também lançou iniciativas-chave destinadas a desencadear o potencial das mulheres africanas. A ação financeira afirmativa para as mulheres da África (AFAWA) é uma iniciativa pan-africana para preencher o vazio de financiamento de US$ 42 bilhões em favor das mulheres da África. Além disso, o a iniciativa visa transformar drasticamente o cenário bancário e financeiro da África e criar incentivos para o empréstimo às mulheres de negócios.

Adesina também ajudou a mudar a percepção dos negócios na África, promovendo projetos de desenvolvimento com menos riscos e  buscando financiamento de investidores privados.

Membro do Banco Africano de Desenvolvimento desde janeiro de 1983, o Canadá é o quarto maior acionista entre os países membros não-regionais do banco.




Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Fórum Brasil África 2019: Segurança Alimentar em foco

A problemática da fome tem se tornado cada vez mais recorrente, embora ela tenha estado em declínio nos últimos anos, segundo informações da Organização...