Bienal de Fotografia de Bamako quer ir além das abordagens fotográficas convencionais

“Correntes de consciência” é o tema da 12ª edição da Bienal de Fotografia de Bamako. “Rencontres de Bamako – Biennale africaine de la photographie“. O evento, que comemora 25 anos de realização segue até 31 de janeiro na capital do Mali. Segundo seus idealizadores, a mostra quer  desafiar o olhar dos participantes ao incluir projetos artísticos que vão além das abordagens fotográficas convencionais.

O tema desta Bienal de Bamako é baseado no álbum de jazz de 1977 “Streams of Consciousness”, uma colaboração entre o pianista Abdullah Ibrahim e o percussionista Max Roach. 

Performance no Centro Cultural Palais De La Culture Bamako, com coreografia de Kettly Noel

A programação inclui 85 propostas artísticas provenientes do continente africano bem como vários projetos especiais como a exposição Five Photographers: A tribute to David Goldblatt, com curadoria do fotógrafo sul-africano John Fleetwood, que já foi exibida no Centro Cultural Franco-Moçambicano, em Maputo. Fleetwood ganhou notoriedade por seu retrato da África do Sul durante o período do apartheid. 

Pulling out of Pretoria: the 7:00 p.m. bus from Marabastad to Waterval in KwaNdebele. David Goldblatt

Diversas exposições devem fazer parte da programação da bienal, com ênfase, segundo seus realizadores, às práticas coletivas que abordam a possibilidade de criar comunidades que se complementam.

MÚLTIPLA CURADORIA 

Tendo como diretor artístico Bonaventure Soh Bejeng Ndikung, a Bienal conta este ano com a participação de um grupo de curadores: Aziza Harmel, Astrid Sokona Lepoultier e Kwasi Ohene-Ayeh. Assim como dois consultores artísticos, Akinbode Akinbiyi e Seydou Camara, e a participação do cenógrafo Cheick Diallo que, em conjunto, definiram o tema desta edição e elaboraram o programa.

A programação pode ser encontrada no site

https://www.rencontres-bamako.com/

Chico Carneiro, entre Amazônia e Moçambique, tudo vira filme

O cineasta brasileiro Chico Carneiro saiu do Brasil, mais precisamente da região amazônica, atravessou o oceano e foi parar em Moçambique, não apenas fazendo filmes, mas vivendo cinema.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Brasil coopera com o Zimbábue para desenvolver cultura do algodão

O Brasil ocupa lugares de destaque tanto na produção como na exportação de algodão, atraindo diversos parceiros interessados em fortalecer o setor algodoeiro. O mais recente país a buscar o apoio do Brasil é o Zimbábue. Foi assinado um acordo entre os dois países para garantir capacitação e também a transferência de tecnologias brasileiras em algodão para o país africano.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.