Brasil–África: Qual o Papel da África do Sul?

A África do Sul, com sua excelente infraestrutura financeira e física, é uma base interessante para investimentos brasileiros e expansão para o restante da África.

 

Há uma década, o Brasil abriu várias missões diplomáticas em países africanos. Essa decisão foi baseada na ideologia ou foi visionária?

O continente africano, com seus 55 países, está apresentando uma oportunidade cada vez maior de comércio, investimento e cooperação. Este ano, o Acordo de Livre Comércio Continental (CFTA) foi estabelecido, a fim de criar um mercado único continental para bens e serviços, com livre circulação de pessoas de negócios e investimentos. A CFTA fornecerá acesso a um mercado de mais de um bilhão de pessoas.

Esforços intensos estão sendo envidados para acelerar a infraestrutura de desenvolvimento e industrialização no continente africano e expandir o comércio intra-africano através de uma melhor harmonização e coordenação da liberação e facilitação dos regimes de comércio entre as Comunidades Econômicas Regionais (CERs) e em toda a África.

Muitos países africanos têm desfrutado de taxas de crescimento do PIB superiores a 5% ao ano. Seis das dez economias que mais crescem no mundo são países africanos. O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) prevê no seu relatório Africa Economic Outlook 2108 que o crescimento real de 3,7% estimado para a África em 2017 aumentará para 4,1% em 2018 e 2019. Isso mostra a resiliência da África para se recuperar dos choques globais e domésticos de 2016.

A Agenda Africana foi priorizada dentro da Parceria dos BRICS. A Estratégia de Parcerias Econômicas do BRICS visa fortalecer os laços comerciais, comerciais e de investimento entre as comunidades empresariais dos cinco países do BRICS, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Por extensão, apóia o desenvolvimento econômico na África e na América do Sul, ajudando a diversificar a cooperação econômica entre os países em desenvolvimento, que no passado tiveram que depender exclusivamente da cooperação econômica com os países desenvolvidos.

Todos esses desenvolvimentos apresentam à comunidade empresarial do Brasil oportunidades maravilhosas de expandir seus negócios para a África.

A África do Sul, com sua excelente infraestrutura financeira e física, é uma base interessante para investimentos brasileiros e expansão para o restante da África.

O País estabeleceu o Investment South Africa (ISA), que promove e facilita investimentos e cuidados posteriores para investidores. Aumenta a facilidade de fazer negócios, identificando gargalos e desafios administrativos, servindo como One-Stop-Shop para facilitar toda a cadeia de valor do investimento e fornece serviços de consultoria especializada para os investidores.

A África do Sul também oferece vários esquemas de incentivo para investidores.

É apenas o Oceano Atlântico que nos separa. Vamos nos basear em nossa herança compartilhada e em nossa visão compartilhada para o futuro.

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Fórum Brasil África 2019: Segurança Alimentar em foco

A problemática da fome tem se tornado cada vez mais recorrente, embora ela tenha estado em declínio nos últimos anos, segundo informações da Organização...