Brilhantes perspectivas de cooperação agrícola entre o Brasil e África

Imagine uma infértil Savana africana de 204 milhões de hectares tornando-se um celeiro de vários bilhões de dólares. Impossível? E mais… há três décadas, o infértil Cerrado (Savana brasileira) , foi transformado em uma das terras agrícolas mais produtivas do mundo gerando mais de US $ 50 bilhões por ano.

Se o Brasil conseguiu transformar sua “Savana”, o que impede a África de fazer o mesmo? A Savana da Guiné enfrenta restrições semelhantes ao Cerrado brasileiro na década de 1970: solos pobres em nutrientes e ácidos; chuva altamente variável e acesso limitado aos mercados regionais e de exportação, ausência de sementes adequadas, calcário e fertilizantes, irrigação e infraestrutura de apoio. No Brasil, o desenvolvimento da infraestrutura rural, as inovações tecnológicas e institucionais foram necessárias para transformar o avanço científico da gestão do solo e das novas variedades de culturas em produções agrícolas abundantes nas savanas.

Após a transformação bem-sucedida do cerrado brasileiro e pampas argentinos, a Corporação Agrícola Brasileira (CAMPO) e a Associação Argentina de Profissionais de Plantio Direto (AAPRESID) demonstraram capacidade para aumentar drasticamente os rendimentos em três continentes: América do Sul, Europa e África. O método de produção de colheita de plantio zero é ambientalmente amigável, melhoria a estrutura do solo e conservação de água e ajuda a mitigar as mudanças climáticas. Os seus programas de produção de culturas são adaptados a diferentes tamanhos de fazenda: pequenas, médias e grandes propriedades comerciais.

O Banco Africano de Desenvolvimento atualmente está assumindo a liderança no reforço das oportunidades de cooperação entre oBrasil e a África. Está discutindo com CAMPO e AAPRESID a introdução de tecnologia de produção, capacidade empresarial e investimento do setor privado para transformar a Savana Africana. Nossa cooperação também visa facilitar o investimento do setor privado de empresas brasileiras e argentinas para enfrentar o desafio do desenvolvimento da vasta savana africana.

A África tem grandes mercados agrícolas e muitas terras não utilizadas. Os mercados alimentares e agrícolas na África alcançarão US $ 1 trilhão até 2025,superando o valor atual de US $ 850 milhões. A Savana da Guiné na África Subsaariana é de aproximadamente 400 milhões de hectares – uma região do tamanho da Índia ou duas vezes o tamanho do Cerrado brasileiro e menos de 10% é utilizada. A Savana da Guiné se estende por 25 países, da África Ocidental à África Austral, apoiando os meios de subsistência de 239 milhões de pessoas. A Savana da Guiné também continua a ser a melhor opção do mundo para aumentar a produção de alimentos. Convidamos as empresas agrícolas brasileiras a explorar as oportunidades de investimento na África para consumo doméstico e para exportação. Uma oportunidade para não ser perdida!

“SE O BRASIL CONSEGUIU TRANSFORMAR A SUA ‘SAVANA’, O QUE IMPEDE A ÁFRICA DE FAZER O MESMO”?

* Em colaboração com Martin Fregene, Consultor Especial do Vice-Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Paulo Rogério Nunes: criatividade, inovação e “baianidade”

Uma das maiores do Brasil e considerada a cidade mais negra fora do continente africano, Salvador tem se destacado por conta das iniciativas ligadas...