Brazil Africa Forum

Costa do Marfim: projeto transforma plástico em tijolos para salas de aula

Mais de 280 toneladas de resíduos de plástico são produzidas todos os dias apenas em Abidjan. Apenas cerca de 5% são recicladas e o restante acaba em aterros situados em comunidades de baixos rendimentos, onde a poluição agrava as condições de higiene e saneamento.

A gestão inadequada de resíduos é responsável por 60% dos casos de malária, diarreia e pneumonia em crianças, doenças que representam as principais causas de morte de crianças na Costa do Marfim.

Para amenizar o problema, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em parceria com a empresa colombiana Conceptos Plásticos, anunciou a inauguração de uma fábrica que produzirá tijolos com plástico reciclado .

Sala de aula em Sakassou, Costa do MarfimCôte d’Ivoire. Foto: Frank Dejongh / Unicef.

Os tijolos, que são fáceis de montar, duráveis e de baixo custo, serão utilizados para construir salas de aula. O país precisa de 15 mil salas de aula para responder às necessidades. A nova parceria deve usar plástico reciclado em áreas poluídas de Abidjan e arredores para construir 500 salas de aula para mais de 25 mil crianças. A construção deve acontecer nos próximos dois anos e existe potencial para aumentar a produção no futuro.

“Esta fábrica estará na vanguarda de soluções inteligentes e escaláveis para alguns dos principais desafios educativos que as crianças e comunidades de África enfrentam”, diz a diretora executiva do Unicef, Henrietta Fore. “O potencial é triplo: mais salas de aula para crianças na Costa do Marfim, redução de resíduos de plástico no meio ambiente e uma fonte de rendimento adicional para as famílias mais vulneráveis.”

+ Neste momento, nove salas de aula já foram construídas em Gonzagueville, Divo e Toumodi usando tijolos plásticos feitos na Colômbia.

O representante do Unicef no país, Aboubacar Kampo, afirmou que um dos principais desafios enfrentados pelas crianças marfinenses é a falta de salas de aula, que não existem ou estão sobrelotadas, tornando a aprendizagem numa experiência desafiante e desagradável. “Em certas áreas, pela primeira vez, as crianças em idade pré-escolar dos bairros pobres poderão ter a possibilidade de frequentar salas de aula com menos de cem outros alunos.”, revela Kampo. 

Quando estiver em pleno funcionamento, a fábrica reciclará 9,6 mil toneladas de resíduos plásticos por ano. Além disso, será uma fonte de rendimento para mulheres que vivem na pobreza. “A iniciativa vai ajudar as mulheres a erguerem-se de uma situação de pobreza e contribuir para um mundo melhor para as crianças”, acredita a cofundadora da Conceptos Plásticos, Isabel Cristina Gamez. 

Em simultâneo com este investimento, estão em curso planos para levar este projeto para outros países da África e de outros continentes. Na África Ocidental e Central encontram-se um terço das crianças do mundo em idade escolar no ensino primário e um quinto das crianças do ensino básico que estão fora da escola. “Às vezes, é no seio dos nossos desafios mais prementes que se encontram as oportunidades mais promissoras”, revela Fore, da Unicef. 

Salas de aula sendo construídas em Gonzagueville. Foto: Frank Dejongh / Unicef

Os tijolos serão feitos 100% a partir de plástico e serão resistentes ao fogo. Segundo a Conceptos Plásticos, estes tijolos são 40% mais baratos, 20% mais leves e terão uma durabilidade superior, em centenas de anos, em relação aos materiais de construção convencionais. Estes tijolos também são à prova de água, bem isolados e projetados para resistirem a ventos fortes.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.

Centro de Excelência da ONU participa de convocação global contra a fome na Etiópa

O diretor adjunto do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos das...

Morre o pesquisador Fernando Arenas, referência em estudos culturais sobre África Lusófona

Oito anos depois de ser publicado nos Estados Unidos, o livro "África Lusófona – Além da Independência" recebe uma edição traduzida para o português. A obra foi escrita pelo prof