Estudo aponta potenciais econômicos entre o Nordeste brasileiro e a África lusófona

O Instituto Brasil África (IBRAF), em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), e Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL)está coordenando um estudo que busca mapear o potencial de mercado de consumo de bens e serviços entre o Nordeste brasileiro e a África lusófona para fortalecer a balança do comércio exterior. 

O estudo tem duração prevista de seis meses e espera servir de base para iniciativas públicas e privadas que busquem fortalecer o comércio bilateral entre as duas regiões.

A região apresenta grande potencial econômico, gerando um PIB combinado superior a US$ 3 trilhões e beneficiando mais de 1 bilhão de pessoas.

“Há um grande potencial a ser explorado nas relações entre Brasil e países africanos e a criação de infraestrutura que viabilize novos negócios é parte importante para o estreitamento de relações”, disse o diretor de estudos e relações econômicas e políticas internacionais do Ipea, Ivan Oliveira.

É também importante ressaltar que, com recente aprovação da Área de Livre Comércio Continental Africana, a região apresenta grande potencial econômico, gerando um PIB combinado superior a US$ 3 trilhões e beneficiando mais de 1 bilhão de pessoas. Dados do Fórum Econômico Mundial também mostram que quase metade dos 40 países em desenvolvimento com as melhores taxas de crescimento estão na África. Desta forma, o continente se torna um ambiente de negócios extremamente atrativo em nível global. 

Ivan Oliveira
Ivan Oliveira

Um dos objetivos da pesquisa é entender se o fortalecimento das malhas de transporte marítimo e aéreo entre o Brasil e a África trazem a possibilidade de potencializar o mercado consumidor entre as duas regiões, bem como permitir novas oportunidades para a circulação de serviços e bens aos setores produtivos dos dois lados do Atlântico, em especial para os países que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Do ponto de vista econômico e social, teremos um maior detalhamento sobre o histórico de relações do Brasil com os países da CPLP, em especial, e, a partir disso, poder identificar tendências”, explica o economista do Instituto Brasil África, Igor Lucena. “Pelas previsões, a África será um dos maiores mercados do futuro, então é fundamental que empresas brasileiras tenham uma visão do que já ocorre lá, quais são os campos de investimentos e as oportunidades, para que possamos ter um planejamento a longo prazo”, conclui.

Chico Carneiro, entre Amazônia e Moçambique, tudo vira filme

O cineasta brasileiro Chico Carneiro saiu do Brasil, mais precisamente da região amazônica, atravessou o oceano e foi parar em Moçambique, não apenas fazendo filmes, mas vivendo cinema.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Brasil coopera com o Zimbábue para desenvolver cultura do algodão

O Brasil ocupa lugares de destaque tanto na produção como na exportação de algodão, atraindo diversos parceiros interessados em fortalecer o setor algodoeiro. O mais recente país a buscar o apoio do Brasil é o Zimbábue. Foi assinado um acordo entre os dois países para garantir capacitação e também a transferência de tecnologias brasileiras em algodão para o país africano.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.