Fórum do C40 Cities debate desenvolvimento urbano sustentável na África

Tanto países desenvolvidos como subdesenvolvidos têm responsabilidade na poluição do meio ambiente, mas que este é um momento de união. Assim pensa o prefeito de Joanesburgo, Herman Mashaba. “É necessário que nos concentremos naquilo que cada nação pode fazer neste momento para melhorar o nosso futuro comum. Em vez de nos preocuparmos com quem nos trouxe até este ponto, devemos concentrar-nos em colocar o desenvolvimento sustentável em primeiro plano em todo o nosso trabalho”, explica.

A cidade sul-africana recebeu no dia 12 de junho o Fórum de Financiamento de Cidades Sustentáveis. Organizado pelo C40 Cities, o encontro reuniu autoridades e representantes da sociedade civil africana para discutir modelos de desenvolvimento sustentável. Os potenciais de transformação das cidades africanas e as necessidades de modelos de financiamentos inclusivos foram as pautas principais discutidas.  

“Em vez de nos preocuparmos com quem nos trouxe até este ponto, devemos concentrar-nos em colocar o desenvolvimento sustentável em primeiro plano em todo o nosso trabalho”

“Desenvolvendo soluções de financiamento entre os Presidentes de Câmara e as autoridades das cidades e os investidores que podem disponibilizar soluções de sustentabilidade essenciais, estamos a construir um futuro urbano sustentável para as próximas gerações”, argumenta James Alexander, diretor do City Finance Programme do C40 Cities Climate Leadership Group. Segundo ele, o fórum viabiliza a construção de um futuro promissor em que o meio ambiente não seja destruído no processo de evolução das produções humanas e que, consequentemente, não inviabilize a sobrevivência dos que habitam o planeta.

LEIA TAMBÉM: Green Economy: Organização Mundial da Economia Verde lança conferências regionais

O encontro serviu de plataforma para que mais de 50 autoridades municipais africanas pudessem compartilhar experiências, desafios e oportunidades com investidores presentes, representantes governamentais e organizações sem fins lucrativos. Além disso, também possibilitou a apresentação das necessidades de ações climáticas e o potencial das cidades africanas para investimentos em infraestruturas sustentáveis.

Ao apresentarem inovações recentes em cidades africanas, os especialistas presentes solicitaram aos investidores que reconhecessem o potencial destas importantes cidades e que promovam modelos de financiamento inclusivos. A necessidade de uma colaboração global foi o consenso entre os participantes.

LEIA TAMBÉM: Green economy: Fortaleza recebe conferência ministerial das Américas

“Nos últimos anos, o mundo começou a despertar para o potencial das cidades para nos salvar do desastre climático. As cidades estão onde a ação acontece e a liderança global está em evidência. Contudo, garantir o financiamento para libertar o potencial, o impacto e a inovação das cidades ainda é uma questão fundamental e é por isso que é tão importante reunir os líderes das cidades, dos governos e dos investimentos através da Iniciativa de Financiamento de Cidades Sustentáveis do C40”, concluiu  James Alexander

O que é o C40 Cities?

O C40 Cities conecta 94 das principais cidades do mundo para realizar ações climáticas que possibilitem um futuro mais saudável e sustentável. Representando mais de 700 milhões de cidadãos e um quarto da economia global, os Presidentes das Câmaras das cidades do C40 assumem o compromisso de cumprir os objetivos mais ambiciosos do Acordo de Paris a nível local, assim como o compromisso de limpar o ar que respiramos.

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Fórum Brasil África 2019: Segurança Alimentar em foco

A problemática da fome tem se tornado cada vez mais recorrente, embora ela tenha estado em declínio nos últimos anos, segundo informações da Organização...