Impulsionando a maré, a necessidade de liderança ética

Em uma recente conversa com o presidente do Instituto Brasil África, João Bosco Monte, destacamos a importância de um retorno à ética e aos valores. Brasileiros e africanos precisam mudar para uma sociedade baseada em valores. Isso tem grandes implicações no enfrentamento de alguns dos desafios recorrentes – como a corrupção – que ferem o país e o continente. Recentemente, na África do Sul, Ahmed Kathrada faleceu. Como um veterano da luta anti-apartheid, ele personificou a importância de viver pelos valores em que acreditava, e lutando por uma sociedade melhor. Este tipo de sociedade só pode ser alcançada através da consideração racional das alternativas e opções disponíveis em termos de desenvolvimento. O debate e o discurso são fundamentais em sociedades diversas, caracterizadas pelo multiculturalismo e por histórias complexas – vistas em toda a África e no Brasil. Uma série de acontecimentos recentes na África do Sul trouxe à tona que este debate já não é bem-vindo na sociedade. Da mesma forma, em todo o mundo a mudança no clima político global e na ascensão da direita é sentida no espaço limitado disponível para o debate inteligente e crítico sobre uma variedade de questões. O próprio Kathrada não tinha medo de falar abertamente aos que estavam no poder. Cegueira lealdade à liderança não tem lugar em um mundo com uma abundância de ferramentas, recursos e informações. Estes elementos podem ser utilizados para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e avançar na agenda de desenvolvimento. Sem debate, as nações em desenvolvimento são ameaçadas de serem forçadas a assumir e adotar visões não históricas que limitam nossa compreensão do passado. Isso tempera a capacidade de avançar, de evitar as armadilhas do passado e capitalizar os aprendizados que estão disponíveis para nós. A liderança não se limita a alguns poucos. É algo que todos nós podemos exibir em nossas comunidades, negócios e círculos de amizade. O medo da crítica não deve impedir que o debate sensato recupere terreno da polêmica presente no Twitter e em outras plataformas de mídia social. As nações em desenvolvimento devem forjar um novo modelo de desenvolvimento, divorciado do populismo evidente no Ocidente. A Cooperação Sul-Sul deve estender-se à criação de liderança baseada em valores em todos os níveis da sociedade. O lugar para o debate crítico está sendo diminuído, pois encontramos indivíduos cada vez mais alinhados com dois pontos de vista divergentes. Precisamos de “um triunfo da sabedoria e da grandeza do espírito contra as pequenas mentes e mesquinhez; um triunfo de coragem e determinação sobre a fragilidade e fraqueza humanas ”.

“SEM DEBATE, AS NAÇÕES EM DESENVOLVIMENTO SÃO AMEAÇADAS DE SEREM FORÇADAS A ASSUMIR E ADOTAR VISÕES NÃO HISTÓRICAS QUE LIMITAM NOSSA COMPREENSÃO DO PASSADO. “

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Paulo Rogério Nunes: criatividade, inovação e “baianidade”

Uma das maiores do Brasil e considerada a cidade mais negra fora do continente africano, Salvador tem se destacado por conta das iniciativas ligadas...