Nigéria discute implementação eficaz do AfCFTA

A Nigéria realiza nos próximos dias um fórum para discutir uma implementação eficaz do Acordo de Livre Comercio Continental Africano (AfCFTA).  O fórum pretende atrair, principalmente, o setor privado nigeriano.   

Para a Comissão Econômica das Nações Unidas para a África (ECA), o acordo tem o potencial de gerar uma série de benefícios para a Nigéria, apoiando a criação de comércio, transformação estrutural, emprego produtivo e redução da pobreza.
“E o papel do setor privado é fundamental na sua implementação “, diz Adeyinka Adeyemi, consultor sênior do Centro Africano de Políticas Comerciais da ECA.

O AfCFTA entrou em vigor em 30 de maio de 2019, tendo sido ratificado pelos 22 países requeridos. Atualmente, 54 países assinaram e subiu para 27 o número de países que o ratificaram. O acordo histórico oferece uma oportunidade para a África criar a maior área de livre comércio do mundo, com potencial para unir 1,3 bilhão de pessoas, em um bloco econômico de US $ 2,5 trilhões, inaugurando uma nova era de desenvolvimento.

Para a ECA, o AfCFTA se tornará um motor essencial de crescimento econômico, industrialização e desenvolvimento sustentável na África, em consonância com a Agenda 2063 da União Africana

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, assinou o acordo do AfCFTA em Niamey na Cúpula da União Africana em julho (foto) . Em seguida, foi criado o Comitê de Ação Nacional para a implementação do AfCFTA, sob a presidência de Otunba Niyi Adebayo, ministro nigeriano da Indústria, Comércio e Investimento.

+ O Fórum, que acontece de 5 a 6 de dezembro de 2019 em Lagos, está sendo co-organizado pela ECA, em parceria com a União Europeia, a Associação de Fabricantes da Nigéria (MAN), a Associação Nigeriana de Câmaras de Comércio, Indústria, Minas e Agricultura (NACCIMA), em colaboração com a Comissão da União Africana (AUC).

Chico Carneiro, entre Amazônia e Moçambique, tudo vira filme

O cineasta brasileiro Chico Carneiro saiu do Brasil, mais precisamente da região amazônica, atravessou o oceano e foi parar em Moçambique, não apenas fazendo filmes, mas vivendo cinema.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Brasil coopera com o Zimbábue para desenvolver cultura do algodão

O Brasil ocupa lugares de destaque tanto na produção como na exportação de algodão, atraindo diversos parceiros interessados em fortalecer o setor algodoeiro. O mais recente país a buscar o apoio do Brasil é o Zimbábue. Foi assinado um acordo entre os dois países para garantir capacitação e também a transferência de tecnologias brasileiras em algodão para o país africano.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.