O Brasil precisa “voltar” à África

O presidente do Brasil, Michel Temer, precisou de dois anos e dois meses no cargo, desde quando o assumiu com o afastamento de Dilma Rousseff, em 12 de maio de 2016, para fazer sua primeira visita à África. Ele esteve em Cabo Verde, nos dias 17 e 18 de julho, para participar de cúpula da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Escolheu, pelo menos, um evento de relevância para estrear no continente. As relações entre Brasil e África mudaram de maneira drástica desde a interrupção da permanência do Partido dos Trabalhadores (PT) no poder. A bem da verdade, já tinham sofrido uma alteração no ritmo a partir da saída de Luiz Inácio Lula da Silva, que governou entre 2003 e 2010 e fez um conjunto inédito de 33 viagens a países africanos ao longo de todo o mandato presidencial. Dilma, apesar de ser sua correligionária, reduziu bastante a intensidade desta relação, também marcada, na era Lula, pela abertura de 19 embaixadas brasileiras na região.

A viagem de Temer, mesmo que acontecendo tardiamente na perspectiva de brasileiros e africanos, apresenta a importância de lançar luzes sobre a CPLP, bloco que une relevância econômica, social e cultural. Embora nem sempre seja observada em tal perspectiva, o que acaba tolhendo seu potencial de estabelecer aproximação entre comunidades que apresentam o valor imensurável de estarem unidas pelo idioma comum.

A CPLP é composta, além de Brasil e Cabo Verde, também por Angola, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Pelo menos dez países integram o bloco, ainda, como Observadores Associados. São eles: Senegal, Geórgia, Japão, Maurício, Turquia, Namíbia, Eslováquia, Hungria, Uruguai e República Tcheca.

Historicamente, deu-se pouco espaço ao debate sobre a integração econômica entre os países, tema que começa a ganhar mais relevância, conforme ficou demonstrado mesmo na reunião de Cabo Verde, que aconteceu na Ilha do Sal. A presidência rotativa do bloco foi transferida do brasileiro Michel Temer para o presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca.

 

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Paulo Rogério Nunes: criatividade, inovação e “baianidade”

Uma das maiores do Brasil e considerada a cidade mais negra fora do continente africano, Salvador tem se destacado por conta das iniciativas ligadas...