Brazil Africa Forum

“O setor privado tem um papel crucial para o desenvolvimento”, afirma presidente do IBRAF

“Políticas governamentais de desenvolvimento são de grande importância, entretanto o setor privado também desempenha um papel crucial em questões de cooperação sul-sul e triangular”. Este foi um dos argumentos do presidente do  Instituto Brasil África (IBRAF), João Bosco Monte, durante o African Green Revolution Forum (AGRF), que aconteceu em Gana.

O AGRF é um dos principais fóruns para a agricultura africana. Nesta edição, sob o tema “Grow Digital”, os participantes discutiram a digitalização como um fator essencial para a transformação agrícola. 

Bosco Monte (ao centro).

O presidente do IBRAF participou da sessão “South-South – Policy and Innovations: Learning from China and Beyond”, que era focada nas oportunidades que a cooperação sul-sul apresenta para o continente africano. João Bosco esteve acompanhado de representantes de Índia, Israel e China. Durante a sessão, foram apresentadas práticas de sucesso realizadas nos países que fazem parte do “sul global” e como algumas dessas podem ser aplicadas no continente africano.

O desenvolvimento agrícola representa um dos grandes potenciais dos países da África. Embora seja um continente com terras muito férteis, a agricultura da região ainda não está no mesmo nível de avanço quando comparado com outras regiões, como no Brasil e Ásia. “Precisamos entender e respeitar a individualidade de cada país africano. Não podemos simplesmente ‘plug and play’ ”e oferecer uma solução continental abrangente”, defende.

“A voz do setor privado precisa estar presente ao lado do envolvimento e do apoio do governo”

Para ele, aplicar práticas agrícolas eficazes e sustentáveis no continente é uma das formas de estimular o crescimento econômico da região, bem como garantir segurança alimentar para a população.

“O IBRAF, por exemplo, tem um programa chamado de Youth Technical Training Program, que traz jovens de várias nações do continente africano e os capacitamos quanto à técnicas brasileiras de agricultura. Esses jovens têm a oportunidade de aplicar o que veem na sua própria realidade e potencializar seus ganhos”, afirmou João Bosco Monte.

O YTTP este ano chega a sua terceira edição e acontece entre os dias 4 e 13 de novembro em Cruz das Almas, no Estado da Bahia, e vai oferecer treinamento em pós-colheita de mandioca. O workshop é realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

YTTP: Jovens africanos participam de treinamento no Brasil

“Precisamos de gerenciamento ao lado da tecnologia. Grandes máquinas não podem ser trazidas sem o treinamento e a instrução necessários. E a voz do setor privado precisa estar presente ao lado do envolvimento e do apoio do governo”, defende.

+ A questão da segurança alimentar aliada ao desenvolvimento econômico também será discutida durante o Fórum Brasil África 2019, que acontece em São Paulo entre os dias 12 e 13 de novembro. Esta é a sétima edição do evento, que é uma realização do Instituto Brasil África,  que tem se consolidado como uma das principais plataformas para discussão de questões de interesse do Brasil e do continente africano.

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Paulo Rogério Nunes: criatividade, inovação e “baianidade”

Uma das maiores do Brasil e considerada a cidade mais negra fora do continente africano, Salvador tem se destacado por conta das iniciativas ligadas...