OIT une Brasil, Mali e Moçambique para promover trabalho decente no setor algodoeiro

Durante o mês de fevereiro, técnicos brasileiros da Organização Internacional do Trabalho (OIT) visitarão dois países africanos: Mali e Moçambique. Apoiados pelo governo do Brasil e pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (ABRAPA), a missão técnica visa agilizar a implementação do projeto Algodão com Trabalho Decente

Entre as atividades a serem realizadas durante o período de 3 a 21 de fevereiro estão reuniões técnicas, oficinas de capacitação para inspetores do trabalho e intercâmbio de experiências. O objetivo é garantir na cadeia produtiva do algodão a promoção do trabalho decente e o combate ao trabalho infantil.

A primeira etapa da missão técnica começa em Bamako, capital do Mali, Bamako, de 3 a 7 de fevereiro. Entre outras ações, será instituído um comitê para  supervisionar e avaliar o projeto. Ainda durante a missão no Mali, os auditores brasileiros ministrarão uma oficina técnica para capacitação de 25 inspetores do trabalho malineses que atuam nas regiões produtoras de algodão no país.

A troca de conhecimentos permitirá que especialistas malinenses possam treinar seus colegas. A oficina abordará técnicas para identificar déficits no trabalho decente, além de temas como saúde, segurança e monitoramento de trabalho infantil.

A etapa final da missão acontecerá entre os dias 17 e 21 de fevereiro na capital moçambicana, Maputo. Por lá, serão realizadas duas oficinas de capacitação na promoção do trabalho decente no plantio do algodão sustentável. 

A primeira vai capacitar servidores do Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS) que deverão elaborar uma regulamentação para a proteção do trabalhador rural. A segunda oficina vai capacitar representantes das associações de produtores produtores de algodão. 

+ Desde 2009, a OIT desenvolve o projeto “Algodão com Trabalho Decente” nos países produtores de Algodão da África e da América Latina”. O projeto conta com o apoio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Instituto Brasileiro do Algodão (IBA). Paraguai, Peru, Mali, Moçambique e Tanzânia são os países beneficiados até agora.

Chico Carneiro, entre Amazônia e Moçambique, tudo vira filme

O cineasta brasileiro Chico Carneiro saiu do Brasil, mais precisamente da região amazônica, atravessou o oceano e foi parar em Moçambique, não apenas fazendo filmes, mas vivendo cinema.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Brasil coopera com o Zimbábue para desenvolver cultura do algodão

O Brasil ocupa lugares de destaque tanto na produção como na exportação de algodão, atraindo diversos parceiros interessados em fortalecer o setor algodoeiro. O mais recente país a buscar o apoio do Brasil é o Zimbábue. Foi assinado um acordo entre os dois países para garantir capacitação e também a transferência de tecnologias brasileiras em algodão para o país africano.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

Rio de Janeiro terá exposição de Arte Iorubá

A Casa de Herança Oduduwa recebe a partir do mês de Agosto uma exposição de peças milenares da cultura iorubá. A mostra de arte...