Paraty e Ilha Grande conseguem título de patrimônio mundial da UNESCO

O centro histórico de Paraty e as reservas de Mata Atlântica da região da Ilha Grande, em Angra dos Reis, ambos no Estado do Rio de Janeiro, foram contemplados com o título de Patrimônio Cultural e Natural Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). Com a conquista, as cidades esperam se tornar ainda mais atrativas para novos investimentos e projetos.

Com essa nova adição, o Brasil agora possui 22 sítios inscritos na lista de Patrimônios Mundiais da Unesco. Entretanto, este é o primeiro sítio misto do país, ou seja, aparece tanto como patrimônio natural quanto cultural.

“Buscamos este título há muitos anos e apenas agora foi possível. Este é um momento único e especialmente importante para todos os moradores de Paraty”, disse o prefeito de Paraty, Valceni Teixeira. 

O sítio aprovado pela Unesco é constituído de cinco elementos: o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Reserva Ecológica da Juatinga, o Centro Histórico de Paraty, o Parque Estadual da Ilha Grande e a Reserva Biológica de Praia do Sul. De acordo o Ministério do Turismo do Brasil, o território de Mata Atlântica preservada na região é o segundo maior do país. 

“O mais interessante desse título não é atrair para um evento específico. Todas as belezas culturais e ambientais estão no município durante 365 dias ao ano, então o visitante vai poder desfrutar de tudo isso em qualquer dia. Isso é muito importante porque desvincula o fluxo de turismo em datas específicas de eventos. É muito bom porque é mais uma ação contra a sazonalidade do turismo”, argumentou a secretária de Cultura de Paraty, Cristina Masela.

“Essas localidades vão potencializar o turismo nacional e, certamente, aumentarão o número de turistas no país e na região”, explicou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

É muito bom porque é mais uma ação contra a sazonalidade do turismo

“Em Paraty e Ilha Grande, vemos de maneira excepcional e única uma conjunção de beleza natural, biodiversidade ímpar, manifestações culturais, um conjunto histórico preservado, e testemunhos arqueológicos importantes para a compreensão da evolução da humanidade no planeta Terra”, contou a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Com informações da Agência Brasil

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Paulo Rogério Nunes: criatividade, inovação e “baianidade”

Uma das maiores do Brasil e considerada a cidade mais negra fora do continente africano, Salvador tem se destacado por conta das iniciativas ligadas...