Rio de Janeiro terá exposição de Arte Iorubá

Arte Iorubá- divulgação: MASP

A Casa de Herança Oduduwa recebe a partir do mês de Agosto uma exposição de peças milenares da cultura iorubá. A mostra de arte será reconhecida como a maior coleção de arte Iorubá fora da África.

A iniciativa surgiu através de uma campanha protagonizada pelo então Rei de Ifé, da Nigéria, Adeyeye Babatunde Ogun Husi com o objetivo de integrar os povos iorubás espalhados pelo mundo. O rei é considerado a autoridade máxima tradicional e religiosa do povo iorubá que originariamente habitava o Reino de Ketu e o Império do Oyó, atual Benin e Nigéria. A campanha se estendeu para o Brasil a partir do momento em que Oni de Ifé (língua iorubá) recebeu uma mensagem do Brasil onde aparecia o monumento de Zumbi de Palmares que por coincidência apresentava fortes semelhanças com as feições do próprio rei.

A forte admiração e semelhança com traços de povos iorubás  rendeu uma visita do Rei de Ifé ao Brasil no ano passado, nas cidades do Rio de Janeiro e Salvador, visita esta que firmou uma parceria entre o Brasil e a Nigéria para a criação da Casa da Herança Oduduwa. Logo após a visita, o Rei decidiu enviar para o Brasil as peças originais do acervo milenar da cidade sagrada.

O Rei de Ifé e Nilcemar Nogueira da Secretária Municipal de Cultura, assinam parceria. Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Cultura – SMC

A importância do Brasil receber a maior coleção de arte iorubá fora da África consiste no fato do país ter recebido uma grande quantidade de povos iorubás durante a época colonial e mesmo assim desconhecer essa herança histórica. O objetivo de exposição é reforçar os laços entre os afrodescendentes do Brasil com a cultura iorubá da Nigéria numa perspectiva de intercâmbio cultural, científico e espiritual.

O rei de Ifé e líder do povo iorubá, na Nigéria, participa de evento inter-religioso no Cristo Redentor.
Foto: Tomaz Silva, Agência Brasil.

A Casa da Herança Oduduwa foi fundada pelo Bàbálórìsà Adesiná Síkírù Sàlámì, o Babá King, filho de uma importante linhagem real na Nigéria e sacerdote iorubá que reside há décadas, no Brasil. A casa é um local para exposições, aulas de língua iorubá, centro de estudos e teatro.

Top 5

Fortaleza recebe primeiro data center da Angola Cables no Brasil

Após instalar dois cabos de fibra ótica em Fortaleza (o Monet, que vai até os Estados Unidos; e o SACS, que se conecta com...

Pesquisa e inovação impactam a agricultura do Brasil

São abundantes as manifestações de lideranças ao redor do mundo em reconhecimento à trajetória virtuosa da pesquisa agropecuária brasileira nos últimos quarenta anos. Graças...

Acordo preferencial eleva exportações sul-africanas ao Brasil

As exportações sul-africanas para o Brasil aumentaram de US$483 milhões em 2017 para US$ 663 milhões em 2018. As informações foram reveladas pela representante econômica...

Bienal do livro do Ceará receberá três autores africanos

Três escritores africanos estarão participando da Bienal Internacional do Livro do Ceará, que será realizada em Fortaleza entre os dias 16 a 25 de...

Paulo Rogério Nunes: criatividade, inovação e “baianidade”

Uma das maiores do Brasil e considerada a cidade mais negra fora do continente africano, Salvador tem se destacado por conta das iniciativas ligadas...