Brazil Africa Forum

Afinal, o que é Cooperação Sul-Sul?

12 de setembro é o dia Dia das Nações Unidas para a Cooperação Sul-Sul.  Neste dia, em 1978, a Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU) adotou um plano de ação em 1978 para promover e implementar cooperação técnica entre países em desenvolvimento. Mas, afinal, o que é Cooperação Sul-Sul?

Uma definição simples

A cooperação Sul-Sul é uma estrutura de colaboração entre os países do Sul nos domínios político, econômico, social, cultural, ambiental e técnico. 

Envolvendo dois ou mais países em desenvolvimento, pode ocorrer em bases bilaterais, regionais, intrarregionais ou inter-regionais. 

Os países em desenvolvimento compartilham conhecimento, habilidades, experiência e recursos para atingir suas metas de desenvolvimento por meio de esforços conjuntos. 

“Os países do Sul tem muito a contribuir não só entre si mas também para os países do Norte”

Cooperação triangular é a colaboração em que países doadores tradicionais e organizações multilaterais facilitam as iniciativas Sul-Sul por meio do fornecimento de financiamento, treinamento, gestão e sistemas tecnológicos, além de outras formas de apoio.

“Formas inovadoras de troca de conhecimento, transferência de tecnologia, resposta a emergências e recuperação de meios de subsistência liderados pelo Sul estão transformando vidas. Os fatos falam por si”, afirmou António Guterres, secretário-geral da ONU, durante a inauguração da 10ª Expo Sul-Sul de Desenvolvimento na sede da ONU em Nova York, em novembro de 2018.

Segundo ele, os países do sul contribuíram para mais da metade do crescimento do mundo nos últimos anos; o comércio intra-sul está mais alto do que nunca, respondendo por mais de um quarto de todo o comércio mundial; as saídas de investimento estrangeiro direto do Sul representam um terço dos fluxos globais; e as remessas de trabalhadores migrantes para países de baixa e média renda atingiram US $ 466 bilhões no ano passado, o que ajudou a tirar milhões de famílias da pobreza.

O chefe da ONU acredita que a ambiciosa e transformadora Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável não pode ser alcançada sem as idéias, energia e tremenda engenhosidade dos países do Sul Global.

“Os países do Sul tem muito a contribuir não só para os países do Sul mas também para os países do Norte e para as Nações Unidas”, diz Jorge Chediek, diretor do Escritório das Nações Unidas para a Cooperação Sul-Sul (UNOSSC).

Criado em 1974, o UNOSSC busca promover, coordenar e apoiar a cooperação sul-sul e triangular globalmente e dentro do sistema das Nações Unidas.

“Os países do sul ganharam confiança em si mesmos e começaram a usar seus recursos de forma mais sustentável. Eles começaram a negociar recursos”, comemora Chediek. 

“Economicamente, o Sul tem uma importância estratégica na arquitetura global”

“Economicamente, o Sul tem uma importância estratégica na arquitetura global. Há uma grande dívida que precisa ser equilibrada. Socialmente, há muita desigualdade a ser reduzida e nós temos a oportunidade de fortalecer a Cooperação Sul-Sul para encarar os diferentes desafios enfrentados pelos países do sul, promovendo engajamento. Precisamos de ações coletivas de todas as nações para que possamos resolver os problemas globais”, afirmou, durante 6º Fórum Brasil África.

Equipe da UNOSSC

Cooperação é a palavra-chave

Em novembro passado, o UNOSSC  publicou um documento reunindo mais de 100 experiências bem-sucedidas que contribuíram para o desenvolvimento de países ao redor do mundo. Juntamente com o diálogo político e a cooperação financeira, a cooperação Sul-Sul promoveu um grande número de trocas de conhecimentos e experiências por meio de programas, projetos e iniciativas que ajudaram a resolver problemas específicos nos países do Sul Global.

A publicação contém exemplos de todas as regiões do mundo que demonstram o potencial sucesso da cooperação Sul-Sul, como o apoio de Cuba na luta contra o Ebola na África Ocidental; A experiência do México na diversificação de produtos de milho para melhorar a saúde e nutrição no Quênia; o conhecimento de estratégias para reduzir a fome compartilhada pela Colômbia nos países mesoamericanos; e as lições do Chile para os países do Caribe sobre rotulagem de produtos como uma medida para acabar com a obesidade, entre muitos outros.

Evento PABA+40, Buenos Aires, Abrirl de 2019
Evento PABA+40, Buenos Aires, Março de 2019

Um pouco de História

Em 1978, ocorreu na Argentina a primeira Conferência das Nações Unidas sobre Cooperação Técnica entre Países em Desenvolvimento (TCDC), adotando um plano de ação para promover e implementar a cooperação técnica entre os países em desenvolvimento.

Em março passado, por ocasião do quadragésimo aniversário da adoção do plano, ocorreu em Buenos Aires uma segunda Conferência de Alto Nível das Nações Unidas sobre Cooperação Sul-Sul.

Antes de 2011, a data era celebrada no dia 19 de dezembro.

Jorge Chediek: a face da Cooperação Sul-Sul

Jorge Chediek

Diretor da UNOSSC desde outubro de 2015, Jorge Chediek lidera a promoção e coordenação de todo o sistema das Nações Unidas da cooperação Sul-Sul para o desenvolvimento. Em março de 2016, foi nomeado pelo Secretário-Geral das Nações Unidas como seu Enviado para a Cooperação Sul-Sul.

Antes disso, Chediek atuou no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 

Ele será um dos painelistas do Fórum Brasil África 2019 – Segurança Alimentar: caminho para o crescimento econômico, que vai acontecer nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo.

 Mais informações: https://forumbrazilafrica.com/

ATLANTICO é parceiro de mídia do Fórum Brasil África 2019


+ À margem do 6º Fórum Brasil África do Sul, Jorge Chediek falou sobre a importância da cooperação triangular e sul-sul em uma conversa com o consultor de comunicações do FIDA, Stenio Andrade.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.

Centro de Excelência da ONU participa de convocação global contra a fome na Etiópa

O diretor adjunto do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos das...

Morre o pesquisador Fernando Arenas, referência em estudos culturais sobre África Lusófona

Oito anos depois de ser publicado nos Estados Unidos, o livro "África Lusófona – Além da Independência" recebe uma edição traduzida para o português. A obra foi escrita pelo prof