Grande Museu Egípcio abrirá as portas em 2020

O maior museu arqueológico do mundo deve finalmente abrir as portas no primeiro semestre de 2020. O Grande Museu Egípicio (GEM, na sigla em inglês) foi anunciado pela primeira vez em 1992 e estava inicialmente programado para abrir em 2012. A novidade deve reanimar uma indústria do turismo atingida por instabilidade política e ataques terroristas e que respondeu por 12% do PIB egípcio em 2018 segundo o World Travel & Tourism Council (WTTC).

Entrada do GEM
Entrada do GEM

Estrategicamente localizado em uma área de 50 hectares nas imediações das icônicas pirâmides de Gizé, o novo museu abrigará 28 lojas, dez restaurantes, um centro de conferências e um cinema. Ou seja, o monumento não fará feio para o turismo que vai ao país em busca dos encantos dos monumentos tradicionais. 

Área da obra do GEM (Google Earth)

Três galerias – sendo duas com mais de 7.000 metros quadrados e até 20m de altura – irão acomodar uma coleção de cerca de 100.000 objetos. Metade da coleção será acompanhada de dados que enfatizarão o contexto social, político e religioso de cada objeto. 


Video institucional do Ministério de Investimento e Cooperação Internacional do Egito (Ministry of Investment and International Cooperation – MIIC)

Entre as principais atrações estão 5.400 objetos do túmulo do rei Tutancâmon e outros 20.000 itens nunca exibidos antes, incluindo descobertas arqueológicas das últimas décadas e peças monumentais grandes demais para o atual Museu Egípcio na praça Tahrir, no centro do Cairo. 

Os objetos do GEM estão sendo cuidados por uma equipe formada por cerca de 100 conservadores e 100 curadores que trabalham na coleção desde 2010. 

Custando cerca de US $ 1 bilhão, a nova atração deve receber cinco milhões de visitantes por ano. O novo museu deve ainda inaugurar um circuito turístico que incluirá também o novo Aeroporto Internacional Sphinx, a oeste do Cairo, localizado a meia hora de lá (ver mapa abaixo)

+ O GME possui um site que mostra todo o trabalho de preparação antes da inauguração. O endereço é http://gem.gov.eg

Chico Carneiro, entre Amazônia e Moçambique, tudo vira filme

O cineasta brasileiro Chico Carneiro saiu do Brasil, mais precisamente da região amazônica, atravessou o oceano e foi parar em Moçambique, não apenas fazendo filmes, mas vivendo cinema.

Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Brasil coopera com o Zimbábue para desenvolver cultura do algodão

O Brasil ocupa lugares de destaque tanto na produção como na exportação de algodão, atraindo diversos parceiros interessados em fortalecer o setor algodoeiro. O mais recente país a buscar o apoio do Brasil é o Zimbábue. Foi assinado um acordo entre os dois países para garantir capacitação e também a transferência de tecnologias brasileiras em algodão para o país africano.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.