Brazil Africa Forum

EUA anunciam US$ 38 milhões para conter o surto de Ebola na República Democrática do Congo

Os Estados Unidos, através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) estão fornecendo mais de US$ 38 milhões em assistência adicional para ajudar a acabar com o surto de Ebola no leste da República Democrática do Congo (RDC), incluindo US$ 15 milhões em novos financiamentos para a Organização Mundial de Saúde (OMS). Isso eleva o total do financiamento da USAID para a resposta ao Ebola a mais de US$ 136 milhões desde o início do surto, em agosto de 2018.

Foto: Kellie Ryan/International Rescue Committee

Com esse financiamento, os Estados Unidos estão fornecendo, por meio de parceiros locais, atividades para prevenir e controlar infecções em instalações de saúde, vigilância aprimorada para a doença, treinamento para profissionais de saúde, esforços de engajamento da comunidade, promoção de enterros seguros e dignos – além de comida – para apoiar pessoas e comunidades afetadas pelo Ebola. Além disso, os Estados Unidos estão financiando esforços críticos de preparação nos países vizinhos, como Burundi, Ruanda, Sudão do Sul e Uganda. O financiamento anunciado hoje é adicionado às contribuições de outros departamentos, agências e do setor privado dos EUA.

Foto: Laura Stana/IMC

O atual surto de Ebola é o segundo maior já registrado, com 2.592 casos confirmados e prováveis e pelo menos 1.743 mortes relacionadas a partir de 22 de julho. A RDC lutou e controlou com sucesso outros nove surtos de ebola, com a ajuda da comunidade internacional. No entanto, essa resposta tem um conjunto único de obstáculos devido ao conflito em curso nas províncias de Kivu do Norte e Ituri. A insegurança contínua e a dificuldade em ganhar a confiança da comunidade são grandes obstáculos. Uma resposta robusta e unificada do governo da RDC, das Nações Unidas, de outros países vizinhos, dos Estados Unidos e da comunidade internacional em parceria com as comunidades locais é fundamental para impedir a disseminação da doença.

USAID Administrator Mark Green at the Katwa Ebola Treatment Unit in the Democratic Republic of the Congo. 


Uma equipe formada por especialistas em desastres e saúde da USAID e dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA está no terreno desde setembro de 2018, trabalha com a Embaixada dos EUA em Kinshasa, parceiros humanitários e o governo da RDC para colocar esse surto sob controle. ao controle.

+ Os Estados Unidos são o maior doador individual do país para a resposta ao Ebola.


Fórum Brasil África reunirá autoridades do governo brasileiro e de países africanos

O vice presidente brasileiro Hamilton Mourão, assim como diversas autoridades de governos africanos estarão presentes no Fórum Brasil África 2019. O fórum acontece nos dias 12 e 13 de novembro em São Paulo, e vai reunir também representantes do setor privado e da academia além de potenciais investidores. Em sua sétima edição, o tema do evento será “Segurança alimentar: caminho para o crescimento econômico”.

Ipea discute oportunidade de negócios entre Brasil e África

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estará presente no Fórum Brasil África 2019 promovendo uma discussão sobre o potencial de negócios entre Brasil e os países africanos. Em um side event chamado “Desafios para o aprofundamento da cooperação entre o Brasil e os países africanos”, o instituto promoverá um debate com autoridades e representantes do setor econômico.

O futuro das relações entre Brasil e África é promissor, segundo Hamilton Mourão

"As relações com a África são e serão prioritárias para o Brasil e o para os brasileiros", declarou o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante a cerimônia de abertura do Fórum Brasil África 2019.

Centro de Excelência da ONU participa de convocação global contra a fome na Etiópa

O diretor adjunto do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos das...

Morre o pesquisador Fernando Arenas, referência em estudos culturais sobre África Lusófona

Oito anos depois de ser publicado nos Estados Unidos, o livro "África Lusófona – Além da Independência" recebe uma edição traduzida para o português. A obra foi escrita pelo prof